Você sabe a diferença entre fiança bancária e seguro garantia?

Em qualquer negociação, é comum que alguma das partes não cumpra com seus deveres, seja poreventos imprevisíveis, má-fé ou mesmo por motivos pessoais. No entanto, tais inexecuções trazem grandes prejuízos ou atrasam o desenvolvimento das companhias.

Existem serviços que foram criados especificamente para assegurar que oteor contratual seja executado. São eles a fiança bancária e o seguro garantia. A contratação desses serviços é fundamental para garantir a saúde do negócio e gerar a segurança necessária em situações de eventuais imprevistos.

Elaboramos este artigo para que você entenda a diferença entre fiança bancária e seguro garantia. Prossiga a leitura e saiba suas vantagens e desvantagens e também qual deles atenderá melhor às suas necessidades. Boa leitura!

Quais são os conceitos de fiança bancária e seguro garantia?

Ambos são instrumentos que objetivam garantir o cumprimento de contratos. No entanto, cada tipo apresenta suas peculiaridades que geram diferentes consequências práticas.

Em suma, a fiança bancária consiste em um contrato em que uma instituição bancária, no papel de fiadora, garante o cumprimento do trato firmado entre o afiançado e seu credor. O banco emite uma carta fiança com prazo máximo, que será demonstrada pelo contratante em eventual cobrança ou execução pelo credor.

Além disso, similar ao instituto anterior, o seguro garantia é uma relação contratual em que o tomador paga um prêmio (mensalidade do serviço) para a seguradora garantir o cumprimento das obrigações,entregando indenizações ao segurado — beneficiário da apólice.

No seguro, diferentemente da fiança bancária, não há a necessidade de se aguardar a cobrança até que haja a entrega do capital. Dessa forma, o serviço não será interrompido e não haverá moratória no pagamento.

Homem segurando uma caneta em cima de uma folha quanto usa uma calculadora.

Qual desses serviços devo escolher?

As implicações da explicação acima são de que, no caso da fiança bancária, você assume que o banco atua como o fiador de um contrato.

Isso significa que, em caso de descumprimento das cláusulas — quase sempre, o momento em que a parte contratante deixa de prestar um serviço previsto em contrato por determinado motivo — o banco vai arcar com esse valor e cobrar a dívida do contratado.

Como é de se esperar, a instituição bancária oferece esse serviço porque vislumbra ganhos com os lucros do dinheiro afiançado para saldar a dívida. Então, existem condições (valor das prestações, juros etc.) que você deve conhecer antes de optar por essa garantia.

Quanto ao seguro garantia, seus pagamentos são anteriores a qualquer problema contratual. Uma vez contratado esse serviço, o tomador (no caso, você ou sua empresa) se compromete a pagar um valor mensal à seguradora.

Assim como acontece com a fiança bancária, ele visa a resguardar o segurado (isto é, a empresa para a qual um serviço vai ser prestado e que exige o seguro como adicional no cumprimento do contrato) de eventuais problemas na prestação do serviço.

Muitos empreendedores têm dúvidas sobre qual dessas duas opções escolher. O ideal é que, antes de definir qual será o melhor recurso, seja feita uma avaliação das características e vantagens de cada um.

Os dois apresentam diferenças que devem ser muito bem analisadas, contudo, é possível observar que oseguro garantia detém inúmeros benefícios que fazem com que a sua preferência seja indiscutível. Confira, a seguir, uma breve explicação dessas vantagens.

Aperto de mão entre duas pessoas.

Economia

Como a contratação de uma fiança é feita junto a uma instituição bancária, há diversas taxas que são calculadas sobre o valor e prazo da carta fiança. Esse fato já é esperado, visto que as cobranças legais que recaem sobre um banco têm valores muito mais elevados que uma seguradora. O seguro garantia possibilita a negociação de coberturas e detém políticas de taxas mais flexíveis.

Agilidade

É sabido que, em nosso país, os bancos apresentam métodos burocráticos e complicados em muitos casos. Para utilizar qualquer serviço da instituição, é necessário enfrentar filas e revisitar o estabelecimento diversas vezes.

Acontratação realizada em seguradoras é simples e ágil, basta que sejam enviados os documentos requisitados e haja a negociação das coberturas. Portanto, essas empresas sempre buscam a satisfação de sua clientela e usarão de todos os meios disponíveis para agradá-la e assegurar a sua fidelidade.

Flexibilidade de contratação

Assim como as demais modalidades de seguros, o de garantia oferece uma customização da apólice para que ela se encaixe perfeitamente no perfil do contratante. Dessa forma, você não ficará limitado a um único modelo padrão e genérico de contratação. Listamos, a seguir, algumas das coberturas tradicionais existentes:

  • do concorrente: há indenização caso o tomador rejeite propostas preestabelecidas;
  • do executante: garante fiel execução de contrato;
  • de adiantamento de pagamento;
  • de retenção de pagamento: substitui retenção que recai sobre faturas;
  • de manutenção corretiva: indeniza prejuízos decorrentes de inexecuções contratuais;
  • garantia aduaneira: garante pagamento de tributos relacionados à importação que foram suspensos;
  • entre outras garantias estruturadas.

Menores taxas

A fiança bancária emitida por um banco costuma ser acompanhada de altas taxas de juros em relação às cobradas por grande parte das seguradoras. Por exemplo, a cobrança de taxa anual do seguro garantia gira em torno de 0,3% e 3%, enquanto a média da fiança bancária fica entre 3% e 7%.

Manutenção do limite de crédito

Quando a fiança bancária é contratada, uma parte do limite de crédito junto ao banco é retirada. Isso significa que, caso a companhia precise futuramente de um empréstimo, o crédito que poderá ser financiado será menor. Essa é uma grande desvantagem, principalmente para as organizações que necessitam desse valor para exercer sua atividade.

Com o seguro garantia isso não acontece, já que ele é adquirido por meio de seguradoras, não por uma instituição bancária. Assim, se a empresa necessitar de um empréstimo, terá o limite de crédito integral disponível.

Um outro detalhe que vale a pena mencionar é que o seguro garantia é um serviço. Logo, ele entra nos ativos da sua empresa, e não nos passivos, o que significa que o seu fluxo de caixa não será comprometido.

Cobertura negociável

Em geral, a cobertura presente nas cláusulas de uma apólice de seguro garantia é flexível. Isso é importante para a empresa, uma vez que possibilita a personalização, permitindo inserir coberturas adicionais. Basta avaliar quais são mais adequadas às necessidades do negócio.

Com a fiança bancária é diferente, tendo em vista que as cláusulas não são negociáveis, uma vez que seguem um modelo padronizado.

Rapidez no acionamento

Nas situações em que for preciso acionar o seguro garantia, isso poderá ser realizado de forma simples e ágil. A liberação da cobertura por parte da seguradora deve acontecer logo após o encaminhamento dos documentos necessários.

o acionamento da fiança bancária engloba uma grande burocracia, o que atrasa o processo de liberação. Será necessário ir ao banco, esperar um bom tempo em filas e outras desvantagens. Além disso, é preciso esperar a cobrança por parte do credor para que a fiança seja liberada, o que implica em pausa do serviço, o que não acontece com o seguro garantia.

Tempo de vigência

Considerar o prazo de vigência também é importante no momento de fazer a melhor escolha. O prazo do seguro garantia é definido no contrato e prevê a prorrogação automática. Dessa forma, é possível criar uma apólice customizada, conforme a duração da prestação de serviços.

No caso da fiança bancária, o prazo geralmente é de um ano, sem a viabilidade de prorrogação. Até existe a chance de que o prazo ultrapasse a duração do serviço, ocasionando no desperdício de recursos.

Independência de contratação

A análise de fiança bancária poderá passar pelo histórico da companhia no banco e, em alguns casos, depender de uma boa relação com o mesmo. Já o seguro garantia é realizado comseguradoras especializadas e independentes, não exigindo esse relacionamento anterior.

Risco pulverizado

A cobrança de juros por parte dos bancos varia conforme uma série de fatores. Entre os aspectos econômicos como taxas permitidas por instituições que controlam indicadores econômicos e custos do empréstimo, está o risco de inadimplência de um empréstimo.

Ou seja, quanto mais arriscada é uma operação financeira que o banco oferece, maiores são as suas taxas de juros. E, ao aderir à fiança bancária, você responde por essa mesma taxa, independentemente do seu histórico com aquela instituição.

No caso do seguro garantia, por ser um serviço oferecido pelas seguradoras, a lógica de cálculo de juros é diferente. Os riscos são verificados caso a caso, e faz parte do modelo oferecido monitorar esses riscos mais frequentemente.

Na prática, isso significa que as taxas e encargos dependem muito mais do que o seu contrato representa do que de médias frias de mercado. Com taxas melhores, você tem acesso a condições mais satisfatórias.

Pessoa segurando uma ampulheta.

Maior confiança no vendedor

Com o seu caso sendo observado mais de perto, as condições oferecidas são sob medida. Isso demanda que o vendedor do seguro garantia compreenda suas necessidades, e passe a atuar como um consultor.

Isso cria entre vocês uma relação de confiança. Você pode contar com a opinião dele sobre assuntos que não domina e ele, por sua vez, percebe rapidamente que a honestidade e objetividade dessas informações é o que vai manter o cliente.

Depois de ter acesso às semelhanças e diferenças entre a fiança bancária e o seguro garantia, fica fácil perceber que a segunda opção é indubitavelmente mais vantajosa.

Além de permitir uma personalização da apólice e melhor custo-benefício, o seguro garantia possibilita a continuidade do serviço. Isso faz com que o desenvolvimento e a performance financeira do empreendimento não sejam interrompidos por eventos inesperados.

Entretanto, como o seguro é muito mais flexível, é recomendada a contratação de uma corretora para auxiliar o cliente a realizar as negociações e escolher qual seguradora atenderá as suas necessidades.

Afinal, especialistas na área sabem exatamente que modalidade de seguro indicar e, como demonstramos, estão acostumados a avaliar o seu caso em específico, fazendo sugestões personalizadas.

Enfim, agora que você sabe a diferença entre fiança bancária e seguro garantia, aproveite sua visita ao nosso blog para entender o que é oseguro garantia judicial e quais são os seus benefícios. Ele também pode ser bastante útil para você!

Imagens: contrato, mãos dadas, relógio.