Entenda as diferenças entre o seguro agrícola e seguro rural

Você sabia que existem diferenças entre seguros agrícola e seguro rural? Você que planta e trabalha no campo, investe diariamente seus recursos, tempo e dedicação na sua lavoura e na sua propriedade precisa entender melhor sobre o tema.

Durante muito tempo, todas as suas atividades se baseiam no momento de realizar a colheita. Mas você já pensou que todos os seus esforços podem ir por água abaixo caso aconteça alguma alteração climática significativa?

Contar com a sorte pode se tornar uma grande dor de cabeça e, por esse motivo, você vai precisar de um seguro agrícola e um seguro rural, sendo importante que você saiba mais sobre essas duas modalidades.

Por conta disso, elaboramos este post para diferenciar o seguro rural do seguro agrícola. Continue a leitura e confira agora mesmo!

O seguro agrícola e rural são diferentes?

É bem comum a confusão dos agricultores quanto às diferenças entre seguros agrícola e seguro rural, por isso vamos conceituar cada um deles e mostrar para você que, apesar de parecidos, eles não são a mesma coisa.

A Susep classificou a diferença primordial de cada um deles como:

  • rural é um conjunto complexo correspondente aos elementos da agricultura e pecuária;
  • agrícola representa a subdivisão do segmento de seguro rural, relacionada às lavouras definitivas ou temporárias.

Conseguiu entender? Vamos te explicar melhor!

O seguro rural é mais abrangente e se refere à agricultura e pecuária. Além disso, possibilita que o produtor se previna contra as perdas da sua lavoura. Serve também para proteger as atividades pecuárias, acervo e produtos do produtor rural.

O seguro agrícola se trata de uma espécie do seguro rural, relativo a culturas permanentes e momentâneas. Portanto quando o produtor rural faz um seguro agrícola ele está buscando a proteção de todo o processo do investimento, quer dizer, desde o plantio.

Portanto a partir desses conceitos, fica mais fácil perceber as diferenças entre seguros agrícola e seguro rural. Com as informações seguintes seu entendimento ficará mais completo. Veja!

Quais são as coberturas do seguro agrícola?

O seguro agrícola cobre as perdas na lavoura decorrentes de diversos fatores, como:

  • chuvas em excesso;
  • incêndios decorrentes da natureza;
  • trombas d’água;
  • ventos fortes;
  • ventos gelados;
  • granizo;
  • seca;
  • geada;
  • grandes variações de temperatura, dentre outros.

Quais são as vantagens do seguro agrícola?

Listamos abaixo as principais vantagens de possuir um seguro agrícola. Veja!

  • produto sem franquia;
  • isenção de I.O.F. (Imposto sobre Operações Financeiras);
  • inspeção sem custos para o agricultor;
  • operacionalização simplificada;
  • garantia do plantio até a colheita.

Qual é a estrutura do seguro rural?

Basicamente, o seguro rural funciona da seguinte maneira:

  • seguradoras — favorecida pelo subsídio concedido pelo governo, elas realizam contratos com os agricultores, se responsabilizando por uma quantia menos arriscada, normalmente abaixo dos 10% dos perigos de perdas da produção;
  • resseguradoras — são responsáveis por grande parte do risco, geralmente a maior. São fundamentais para a evolução do seguro rural e agrícola no país, já que não existem informações históricas seguras referentes aos prejuízos no campo, além de repassarem conhecimentos práticos das suas atividades para o comércio interno;
  • governo federal — fornece o Programa de Subvenção do Prêmio do Seguro Rural (PSR), que realiza o pagamento de uma parte do valor do seguro ajustado pelos produtores com as seguradoras.

Quais são as modalidades do seguro rural?

Para ajudar a entender as diferenças entre seguros agrícola e seguro rural, e importante conhecer as 8 modalidades do seguro rural, são elas:

  • seguro pecuário;
  • agrícola;
  • seguro aquícola;
  • de penhor rural;
  • seguro de florestas;
  • de benfeitorias e produtos agropecuários;
  • seguro de cédula do produto rural;
  • de vida do produtor rural.

Quem pode contratar o seguro rural?

Qualquer produtor, seja ele pessoa física ou jurídica. Sendo assim as primeiras e segundas safras das consideradas principais colheitas que são: milho, soja, feijão, arroz etc., são cobertas pelo seguro agrícola. Além do pecuário, para suínos, bovinos, aves e demais.

Qual é o valor do seguro rural?

O valor vai variar conforme diversos fatores, como:

  • extensão da área cultivada;
  • região onde a propriedade está localizada;
  • risco climático em que ela está submetida.

Em suma o Ministério da Cultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) com o objetivo de tornar o seguro mais acessível para o produtor, subvencionou o prêmio garantido por ele. Com isso, geralmente ele arca com uma quantia que varia em torno de 40% a 70% do valor total da apólice. Mas isso vai variar do estado, tendo em vista que, em alguns deles, o beneficiário pode pagar um valor complementar ao montante da apólice.

Quem pode solicitar a subvenção do seguro?

A subvenção pode ser pleiteada por qualquer pessoa física ou jurídica que lavra ou produz as categorias agraciadas pelo Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR) e respeitando as orientações do Zoneamento Agrícola de Risco Climático (ZARC).

Possuindo interesse em contratar o seguro rural, o produtor deve buscar por uma seguradora capacitada e habilitada pelo MAPA no Programa de Subvenção. Portanto nos casos em que o solicitante já estiver coberto pelo Proagro ou Proagro Mais, não será possível que ele receba o subsídio para essa mesma área!

Como acessar ao Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural?

Em suma esse benefício é disponibilizado por meios das seguradoras convencionadas pelo MAPA e funciona da seguinte forma: a parcela do subsídio do valor do prêmio relativo à apólice que o produtor acordou é reduzida pela seguradora.

Para poder se beneficiar do programa, o produtor rural deverá estar livre de qualquer impedimento e restrição nos órgãos do governo federal.

Quais são os documentos necessários para requisitar o seguro rural?

Listamos a seguir os documentos que devem ser apresentados ao solicitar o seguro rural:

  • documentos da propriedade em dias;
  • planta da área total;
  • impostos pagos e demais obrigações com os órgãos federais.

Sendo assim serão avaliados também o histórico dos demais seguros realizados pelo produtor e o Cadastro Informativo de Créditos não quitados do Setor Público Federal (Cadin).

Em que momento alguma ocorrência com a lavoura deve ser comunicada?

Em qualquer hora que ocorrer algum problema que prejudique a lavoura, mas é preciso respeitar a faixa de cobertura estabelecida entre a seguradora e o produtor para que o seguro seja pleiteado. É uma exigência semelhante à franquia dos seguros de automóveis, imóveis etc.

Quando a indenização é recebida?

Assim que o problema é avisado, um perito da seguradora vai até o local para mensurar as perdas ocorridas na lavoura. Saiba que não será possível que o produtor faça as colheitas até a liberação do perito.

Portanto geralmente o prazo para recebimento da indenização é de no máximo 30 dias, que serão computados a partir do cumprimento de todas as obrigações por parte do segurado, conforme legislação vigente e respeitado o que tiver sido definido nos termos do contrato do seguro.

Enfim, conseguiu entender as principais diferenças entre seguros agrícola e seguro rural? Muitos produtores os consideram caros, porém não podemos esquecer que ele traz diversas vantagens, como a proteção de infortúnios devido às mudanças climáticas, dos trabalhadores rurais e das finanças do produtor.

Gostou dessas informações sobre os seguros agrícola e rurais? Então continue visitando o nosso blog e dê uma olhada no post sobre a escolha de uma corretora confiável para o seu seguro e saiba mais sobre o assunto!