Categorias

Vida

seguro de vida

Confira os motivos para fazer um seguro de vida e proteger sua família!

Por que fazer um seguro de vida se não sabemos quando vamos morrer?

A ideia de ficar pagando algo sem ter a certeza se vale a pena impede que muitas pessoas se esqueçam de como uma família fica devastada quando um ente falece e não possui um seguro de vida.

Mesmo que ninguém goste de pensar no pior, é fato que isso acontecerá com todos nós. Então por que não garantir o bem-estar dos seus filhos e ficar mais tranquilo em relação ao futuro?

Se você ainda tem dúvidas, o post de hoje vai lhe fazer mudar de ideia. Confira abaixo os principais motivos para se fazer esse investimento.

O seguro de vida oferece tranquilidade

Quando um ente querido morre, a família demora um tempo para se recuperar da perda. O seguro de vida permite que as pessoas se recuperem sentimentalmente, com tranquilidade e sem se preocuparem com as finanças da casa.

Isso porque uma fatalidade compromete a renda e pode, inclusive, deixar a família em situações muito complicadas. Se você não quer que seus filhos corram o risco de abandonar a faculdade por causa de dinheiro ou se prejudiquem de alguma forma, é necessário começar a pensar em alternativas.

Vale lembrar que o seguro também oferece uma indenização em caso de invalidez total e permanente, seja em decorrência de uma doença ou acidente. Não deixe de investir nesta tranquilidade.

Protege você e sua família

As apólices podem incluir diversas coberturas. Tudo depende das suas necessidades e do quanto você está disposto a investir. O certo que é que você e sua família precisam de uma proteção nos momentos de adversidades.

Por isso, o seu seguro pode contar com diárias por internação hospitalar, diárias de incapacidade temporária, despesas médicas, hospitalares etc. Em outras palavras, você pode curtir a vida sem se preocupar com os imprevistos, pois a proteção está garantida!

Tem liquidez imediata

Mesmo que sua família tenha a certeza de um futuro tranquilo devido ao patrimônio construído, esse sossego pode demorar mais do que se imagina. Isso porque o inventário pode demorar mais de ano para ficar pronto.

Ao contrário da herança, o pagamento da apólice é imediato. Além de poder ser utilizado na hora em que ele for mais necessário e sem os problemas da burocracia, ele também não sofre dedução no Imposto de Renda.

Cabe no orçamento

Ao contrário do que muitos pensam, o seguro de vida não é tão caro quanto o seguro de carro ou um seguro residencial, por exemplo. Eles são dimensionados na medida do seu orçamento e conforme suas necessidades.

Se você fizer para sua família toda, esse valor pode ser ainda menor. Para isso, é preciso fazer uma pesquisa de mercado para encontrar a melhor relação custo-benefício. Outra dica é conferir a reputação da seguradora.

Para ter uma noção do valor aproximado da sua mensalidade, é necessário calcular os gastos que você tem mensalmente. A partir desse valor, será possível descobrir por quanto tempo sua família vai precisar de suporte.

São muitos benefícios, não é verdade? Temos certeza de que, após a leitura, você ficou mais tranquilo quanto ao futuro da sua família.

Agora que você entendeu por que fazer um seguro de vida, que tal contratar um agora mesmo? Entre em contato com nossa empresa para tirar qualquer dúvida. Será um prazer atendê-lo!

seguro residencial condomínio

Confira essas dicas muito importantes para evitar erros na segurança de condomínios!

Os condomínios sempre foram considerados uma forma de moradia mais segura para quem vive nas grandes metrópoles. Entretanto, investir somente em tecnologia não é o bastante para garantir a segurança de condomínios. É fundamental que moradores e funcionários adotem hábitos simples capazes de assegurar o bem-estar e a proteção de todos.

Se você quer saber como seu condomínio pode se tornar um lugar mais seguro, leia este texto! Falamos, a seguir, sobre os principais erros de segurança que podem ocorrer e oferecemos dicas de como evitá-los. Acompanhe!

Existe limite de idade para contratar um seguro de vida?

Confira qual é a melhor idade para comprar um seguro de vida e garantir segurança para sua família!

Saiba mais sobre o seguro de vida e sobre suas coberturas.

A maioria da população brasileira não se preocupa em contratar seguro de vida com antecedência. Isso se deve, na maior parte dos casos, ao fato de não conhecer a importância de garantir a  sua segurança financeira e de suas famílias ou dependentes no futuro.

Além disso, existe a dúvida de qual a melhor hora para fazer tal investimento e o desconhecimento de que muitas seguradoras impõem um limite de idade para a contratação de certos serviços.

Assim, pensando nisso, elaboramos este texto para esclarecer os principais pontos sobre o seguro de vida e qual é o limite de idade para adquiri-lo. Acompanhe!

Como funciona o seguro de vida?

Em suma, o seguro de vida funciona como um contrato com a seguradora. Visando assegurar que os beneficiários indicados recebam um valor. A título de indenização em caso de morte (natural ou acidental), de doenças graves, por invalidez, dentre outros motivos.

Quais são seus benefícios?

Entre os benefícios principais do seguro de vida está a garantia e a proteção financeira dos dependentes do contratante, tendo em vista que a falta, o adoecimento ou a invalidez podem gerar o comprometimento do sustento da família. Ou seja, ele atua como uma ferramenta de acolhimento social. Já que auxilia na redução dos problemas financeiros enfrentados pelos beneficiários se algum dos riscos previstos acontecer.

Além disso, por meio do seguro de vida é possível assegurar:

  • quitação do financiamento da casa própria;
  • continuidade dos estudos dos filhos;
  • conservação da residência etc.

No caso de falecimento do segurado, o valor do seguro de vida pago pela seguradora não entra no inventário. Se tornando isento do Imposto sobre Transmissão Causa Mortis (ITCD).

Família sentada no porta malas de um carro a beira da estrada
É preciso pensar no futuro. O seu e o da sua família.

Quais são as coberturas disponíveis nesse tipo de seguro?

Além da cobertura nos casos de falecimento, de invalidez permanente ou de doenças graves, é possível contratar os serviços de indenização no caso de invalidez temporária por acidente ou por doença, se tornando uma boa opção para pessoas que atuam como profissionais liberais.

Outra cobertura existente é a que arca com despesas referentes a um funeral. Sendo uma boa alternativa para quem não quer que os familiares tenham que lidar com esse custo em um momento tão complicado.

Qual o limite de idade para a contratação do seguro de vida?

Mesmo não existindo o estabelecimento de um limite de idade para a contratação do seguro de vida em nenhuma legislação. Portanto, pode acontecer de as seguradoras não oferecerem algumas coberturas ou definirem restrições quanto à venda desse serviço para maiores de 65 anos.

É possível adquirir um seguro de vida com essa idade. Mas pode não ser uma boa ideia. Pois os valores cobrados podem ser bem mais caros que os pagos por quem se encontra em uma faixa etária menor.

Por esse motivo, quanto antes você começar a pagar pelo serviço, menor será o impacto em suas finanças. Pesquise várias corretoras, as coberturas oferecidas e os valores para avaliar qual atende melhor às suas necessidades.

Gostou deste texto? Então, curta agora mesmo nossa página do Facebook e fique por dentro de todas as atualizações! Contate-nos para fazer uma simulação de seu seguro de vida.

Conheça todas as modalidades do seguro de vida

Conheça 8 coberturas do seguro de vida que atendem as mais diversas situações

O seguro de vida é composto por várias coberturas para atender a diversas situações

As coberturas do seguro de vida são essenciais para a pessoa que busca oferecer segurança para seus familiares em caso de imprevisto, como acidente ou morte, garantindo condições para que possam arcar com as despesas do dia a dia.

O seguro de vida é composto por várias coberturas para atender a diversas situações. Portanto, para assegurar um investimento adequado e evitar a contratação de serviços que não serão utilizados, é importante entender as suas reais necessidades.

Pensando nisso, elaboramos este texto para mostrar as 8 principais coberturas existentes, de forma que você possa optar pelo melhor contrato. Confira!

1. Cobertura por morte

Pode incluir óbito por motivo acidental (acidente de trânsito), natural (idade mais avançada) ou os dois. Assim nesse tipo de cobertura, o valor contratado é repassado para o beneficiário definido no contrato, como esposa, filho ou outra pessoa previamente estabelecida.

No momento de escolher o seguro, é importante se informar a respeito dos riscos excluídos. Por exemplo, o falecimento devido a furacões ou outros desastres naturais.

2. Cobertura por invalidez

É uma opção que pode ser usufruída em vida. Já que serve nas situações em que doenças ou acidentes geram a perda parcial ou total de membros ou do funcionamento de órgãos. Afetando a capacidade de trabalhar.

Entre as principais coberturas do seguro de vida estão:

  • invalidez parcial ou total por acidente: ocorre em casos de acidentes (como uma queda) que causem uma incapacidade;
  • invalidez permanente total devido a acidente: é semelhante à anterior, contudo, a indenização será paga caso a invalidez seja completa;
  • invalidez permanente total ou parcial por acidente com majoração: geralmente é contratada por profissionais liberais que dependem de uma parte do corpo específica para trabalhar, como os médicos e cabeleireiros que precisam das mãos. Assim o valor depende da parte do corpo que possa ser mais prejudicada, com o fito de recebimento de uma indenização maior.

3. Cobertura por incapacidade temporária

A princípio essa cobertura garante financeiramente o segurado com o pagamento de diárias, se ele se afastar temporariamente de sua atividade remunerada por não ter condições de trabalhar, devido a motivos de acidente pessoal ou doença que forem cobertos pelo plano.

4. Cobertura antecipada por invalidez funcional permanente total por doença

Ocorre nos casos em que o indivíduo é diagnosticado com uma doença limitante, que impossibilite que viva da mesma forma e que gera gastos com tratamentos que, na maioria das vezes, são elevados e os planos de saúde não cobrem. Então, a seguradora efetua o pagamento da indenização antecipadamente.

Duas pessoas felizes em um carro, estão na janela, ambos felizes.

5. Cobertura por invalidez funcional permanente total por doença

Essa cobertura é referente à invalidez por doença. Funciona da mesma forma que as outras, mudando somente a causa da invalidez.

6. Cobertura de doenças graves

Em casos de diagnóstico de doenças graves, quem deseja se prevenir financeiramente pode contratar um seguro de vida com esse tipo de cobertura. Portanto entre as doenças cobertas por esse plano estão:

  • acidente vascular cerebral (AVC);
  • doença de Alzheimer;
  • câncer, leucemia, doenças malignas no sistema linfático, entre outras.

Os custos com tratamentos quimioterápicos são muitos altos, impedindo que o auxílio-doença consiga cobri-los, portanto esse é um bom exemplo do papel importante que exerce o seguro de vida.

7. Despesas médico-hospitalares e odontológicas

Assegura o reembolso, limitado ao valor contratado, referente às despesas médicas, hospitalares e odontológicas que o segurado tiver com seu tratamento. Assim é possível escolher livremente os prestadores de serviço, porém, os gastos devem ser comprovados por meio de notas fiscais.

8. Auxílio-funeral

Reembolsa os gastos com funeral do segurando em caso de falecimento no tempo de vigência. Assim a família pode escolher o serviço que achar melhor. E para receber a quantia gasta, até o limite da apólice, basta mostrar as notas fiscais. No contrato fica definido a quem o valor correspondente será pago.

Agora que entende melhor sobre as coberturas do seguro de vida, no caso de contratação. Não deixe de avaliar as situações mais adequadas ao seu perfil. Além disso, é essencial contar com o auxílio de uma corretora de confiança que vai orientar você e oferecer todo o apoio necessário do início ao fim da contratação.

Então, quer ficar por dentro de todas as novidades? Então, siga-nos nas redes sociais! Estamos no Facebook e no LinkedIn.

Enfermeira com seus acessórios de trabalho.

Saiba como evitar o aumento de custos com plano de saúde coletivo

Todo mundo precisa ir ao médico em algum momento, seja para uma consulta de rotina, seja para iniciar um tratamento.

Pensando em manter todos mais seguros, muitas pessoas investem em um plano de saúde coletivo, para a família ou para a empresa. Apesar de ser mais barato do que contratar múltiplos planos individuais, ainda é importante tomar certos cuidados para que o custo não aumente muito.

Reajustes e aumento no número de dependentes sempre afetam o custo de manutenção dos planos coletivos. Contudo, é possível tomar certas atitudes para prevenir aumentos exorbitantes.

Para ajudar você com essa tarefa, trouxemos aqui quatro dicas que poderá seguir. Confira:

1. Pesquise planos com melhor relação custo-benefício

Esse é um ponto básico de qualquer contratação de um plano de saúde coletivo. Naturalmente, você quer ter o maior número possível de benefícios, tratamentos e consultas disponíveis diante do preço que está disposto a pagar, além de menor período de carência. Para encontrar esse plano, você deve pesquisar com cuidado.

Não considere apenas o custo imediato do serviço, mas também as suas implicações no longo prazo. Algumas empresas oferecem mais benefícios após algum tempo de assinatura, o que pode ser bem útil para quem pretende se comprometer com o plano durante vários anos.

2. Avalie a política de reajustes

Com o tempo, os dependentes do plano vão ficar mais velhos, o número de pessoas envolvidas pode aumentar ou o próprio plano pode ter o seu valor alterado diante da economia. Para isso serve a política de reajustes.

Essas mudanças são legalizadas, mas alguns planos coletivos podem gerar números nada agradáveis. Muitos desses reajustes acabam ficando bem acima da inflação, o que pode gerar custos altos demais para você. Então, antes de fechar o contrato, verifique se a empresa tem uma política de reajustes bem clara e adequada para os dois lados.

3. Busque conscientização e prevenção

Um plano de saúde coletivo não precisa trabalhar apenas com tratamentos. Muitos oferecem programas de educação e prevenção em saúde e bem-estar. Como resultado, os dependentes do plano podem utilizar melhor as suas consultas previstas, evitar doenças e adquirir mais qualidade de vida.

Esse tipo de serviço é especialmente útil para planos de saúde empresariais. Os colaboradores que ficam doentes com menos frequência perdem menos dias de trabalho. E, quando estão em melhores condições físicas, ganham mais desempenho e menos desgaste.

4. Verifique a escalabilidade do plano

Por fim, você deve considerar a possibilidade de que o número de dependentes influencie em algum ponto — na contratação de novos colaboradores ou na chegada de mais um membro da família, por exemplo.

Se o plano não tem uma margem mínima para cobrir mais pessoas ou se a mudança no número de dependentes gerar aumento de custo muito grande, isso pode se tornar um problema.

Com estas dicas, você já deve conseguir prevenir boa parte dos aumentos de custo para o seu plano de saúde coletivo.

Tem mais alguma dúvida sobre o tema? Então, deixe um comentário com a sua pergunta e logo responderemos.

seguro de vida

Como funciona seguro de vida? Entenda o que é e quais as vantagens

Construir uma família e atingir um bom padrão de vida não é uma tarefa fácil. O percurso exige muito tempo e, acima de tudo, dedicação. Então, zelando pelo patrimônio empresarial e pelo bem-estar dos filhos, é importante estar protegido. Nesse sentido, você sabe como funciona seguro de vida?

“É melhor prevenir do que remediar”, já diz aquele velho ditado. Por isso, no artigo de hoje o tema é justamente esse! Para ficar por dentro das vantagens de ter um seguro de vida, confira o material que preparamos:

O que é um seguro de vida?

Para começar, é fundamental entender o que significa esse conceito. Basicamente, o seguro de vida é um serviço que protege o cliente contra perdas específicas — sempre estipuladas no momento da contratação — com benefícios, diretos ou não, para uma ou mais pessoas.

A partir do pagamento de uma mensalidade, a empresa seguradora cobre financeiramente possíveis imprevistos na vida do contratante. O mais comum é o relacionado à morte, quando os familiares recebem uma espécie de indenização. Porém, o seguro também é capaz de ajudar em situações ligadas diretamente ao próprio titular, como veremos a seguir.

Quais são as suas principais vantagens?

Quando o ente que representa a maior fonte de renda de uma família vai a óbito, geralmente os impactos vão além dos emocionais.

Como é comum que a situação financeira da casa também seja abalada, o valor recebido devido ao seguro significa um alento na vida dos que ficaram. E os benefícios são vários, inclusive em vida:

1. Pode ser aproveitado ainda em vida

Como mencionamos, o seguro não serve apenas para cobrir mortes naturais ou acidentais. Ainda em vida, o cliente pode usá-lo em caso de invalidez, por exemplo. Se não tiver mais condições de trabalhar, quem usufrui da proteção é indenizado.

Também pode ser agregada ao contrato uma opção de segurança contra doenças graves. Algumas apólices pagam um percentual do capital segurado se houver diagnóstico de câncer, por exemplo.

Por fim, é válido destacar que é possível, em certas negociações, resgatar o capital investido ainda em vida, o que acaba funcionando como uma poupança.

2. Protege família e patrimônio

Logo no início deste texto, comentamos o longo processo necessário para construir um patrimônio e uma família. Pois bem: nesse sentido, o seguro pode ser um alívio e tanto.

Em caso de morte do titular, por exemplo, esposa e filhos recebem um alento financeiro. E não importa o estágio de vida — a empresa sempre oferece uma indenização que trata de ajudar quem ficou a seguir em frente.

Para quem já conta com um patrimônio considerável, a própria estrutura e os seus afins têm o seu valor destinado, para evitar que a família precise reconstruir tudo do zero.

3. Não entra em inventário

Os valores pagos aos familiares de um falecido são transmitidos diretamente a eles. Assim, sem custo ou burocracia, e de forma rápida, esse processo não entra em inventário. Por esse motivo, os seguros são uma ótima ferramenta para quem busca planejamentos sucessórios.

Normalmente, os beneficiários são herdeiros do titular, assim, não ficam sem recursos. E a indenização assegura todos os investimentos até que o inventário do titular seja concluído.

Como funciona a contratação?

Se você se interessa em contratar um seguro, primeiramente deve analisar as companhias e seus respectivos planos oferecidos. Como o pagamento é mensal, deve ser selecionada uma empresa confiável. Portanto, pesquise bastante antes de fechar contrato.

Ainda vale a pena ressaltar que o seguro costuma oferecer diversas opções, tendo a possibilidade de cobrir uma ou mais pessoas. Evidentemente, quanto maior for o “grau de risco” optado pelo contratante, mais abrangente será a cobertura.

Enfim, conforme lemos ao longo do texto, a contratação de uma empresa de seguros compensa o investimento. Para quem zela pelo bem-estar da família e pelo patrimônio financeiro, se trata de um gerador de tranquilidade. Afinal, o seguro representa a certeza de que, caso qualquer imprevisto aconteça, os familiares terão apoio para seguir adiante!

E então, este conteúdo foi útil para você? Sobrou alguma dúvida a respeito de como funciona seguro de vida? Deixe o seu comentário!

a diferença entre plano de saúde e seguro saúde

Entenda qual a diferença entre plano de saúde e seguro saúde

Devido à dificuldade do acesso à saúde pública e ao alto preço das consultas e tratamentos em hospitais e clínicas particulares, muitas pessoas estão buscando alternativas eficazes no intuito de garantir uma assistência digna e evitar dores de cabeça em casos de enfermidades. Por esse motivo, é interessante que você saiba a diferença entre plano de saúde e seguro saúde.

Apesar de parecidos, são dois conceitos diferentes e é primordial que você saiba a distinção para que tenha capacidade de avaliar qual deles é mais viável e adequado para atender você e sua família.

Por isso, se deseja conhecer as principais diferenças entre plano de saúde e seguro saúde, continue lendo este texto!

Serviços oferecidos

A primeira diferença é sobre a abrangência dos serviços de cada um, que pode ser mais complexa ou menos abrangente. Veja!

Seguro saúde

O seguro saúde é mais amplo e inclui:

  • consultas médicas especializadas;
  • assistência médica e de enfermagem a domicílio;
  • internação;
  • ambulatório;
  • parto;
  • assistência nos casos de doenças graves (possível em alguns seguros saúde);
  • transporte em ambulância sem ônus.

Plano de saúde

O plano de saúde engloba os seguintes serviços:

  • consultas médicas;
  • assistência médica e de enfermagem a domicílio;
  • tratamentos e exames com descontos na rede credenciada;
  • transporte gratuito em ambulância;
  • dependendo do contrato e valor pago, partos e internação.

Questões operacionais

Existe também uma grande diferença entre plano de saúde e seguro saúde no que tange às questões operacionais.

Seguro saúde

Ao utilizar o seguro saúde, é possível que você escolha o médico ou hospital para a consulta, sem restrições.

Planos de saúde

Nesse caso, a lista se limita aos profissionais, hospitais e demais instituições conveniadas ou de rede própria da operadora.

Reembolso das despesas

A forma de reembolso entre as duas modalidades também é diferente. Saiba por quê!

Seguro saúde

O segurado paga somente uma quantia do valor relativo a cada consulta ou tratamento e o seguro cobre o restante, pagando diretamente ao local do serviço ou reembolsando o valor mais tarde.

Plano de saúde

O segurado realiza o pagamento mensal da sua mensalidade e tem como contraprestação o atendimento médico-hospitalar, quando preciso, conforme as coberturas e abrangências do seu contrato.

Como fazer a escolha do plano ou seguro saúde adequados?

Em qualquer situação, é essencial estar atento às cláusulas contratuais. No caso do seguro saúde, você deve observar a cobertura e as exclusões, considerando que muitos contratos podem excluir serviços que são importantes em certos momentos.

Já no caso do plano de saúde, alguns pontos, como cobertura, serviços disponíveis e tempo de carência, são primordiais para que você realize uma boa escolha.

Como fica a carência?

Cada contrato define o seu tempo de carência, tanto no seguro saúde como no plano de saúde. Isso quer dizer que existe um prazo em que os serviços não poderão ser usados pelo beneficiário, mesmo com o pagamento das mensalidades.

Essa prática é autorizada pela Agência Nacional de Saúde (ANS), mas pode causar muitos transtornos em algumas ocasiões. Contudo, em muitos casos, o período de carência é de poucos dias ou não existe, o que é um grande benefício.

Agora que você já sabe a diferença entre plano de saúde e seguro saúde, fica mais fácil analisar qual alternativa melhor se enquadra nas suas expectativas. Por isso, pesquise, leia os contratos com calma, observe os serviços oferecidos e decida por aquele que melhor vai atendê-lo.

Este conteúdo foi útil para você? Aproveite sua visita ao nosso blog, leia agora mesmo o texto “Por que fazer um seguro de vida para proteger sua família?” e entenda melhor sobre o assunto!

seguro de vida empresarial

Seguro de vida empresarial: o que é e quais são os seus benefícios?

Garanta proteção financeira aos colaboradores, sócios e seus beneficiários através de um benefício contratado em grupo.

O seguro de vida empresarial é um benefício social contratado em grupo por uma empresa. Ele pode ser associado ao seguro de acidentes.

O objetivo desse benefício é garantir proteção financeira aos colaboradores, sócios e seus beneficiários — nesse caso, podemos considerar o cônjuge e os filhos.

A cobertura dos seguros de vida empresariais é ampla, podendo variar da indenização, em casos de morte natural ou acidental, até o cobrimento de despesas domésticas.

As coberturas mais comuns atuam em situações de morte, invalidez laborativa permanente total por doença e invalidez funcional total ou parcial por acidente ou doença.

Além da segurança oferecida pelo seguro de vida empresarial, ele apresenta outras vantagens.

Quer saber quais são elas? Então continue a leitura!

Motivação para os colaboradores

Sabe-se que os benefícios sociais são fatores motivacionais para os colaboradores. Eles atuam como um fator de segurança que as pessoas podem contar. Logo, são uma forma de reduzir os pensamentos ansiosos dos funcionários com relação ao futuro e possíveis adversidades.

O seguro de vida atua nessa mesma linha: uma vez que esteja assegurado, o colaborador atua com menos preocupações para com sua família.

Esse cuidado, que é oferecido pelo benefício social em questão, motiva a pessoa à medida que lhe traz segurança para atuar em suas tarefas laborais e nutrir a segurança pessoal e familiar.

Grupos com as mãos sobrepostas.
O seguro de vida empresarial é um benefício contratado em grupo por uma empresa.

Complemento ao seguro de acidentes

Como já foi dito, a contratação de um seguro de vida empresarial pode ser isolada ou associada a um seguro de acidentes. Assim, quando associados, a cobertura oferecida por essa união abrange mais áreas e tende a ser mais atrativa e benéfica para quem pode usufruir de seus benefícios.

Apesar de seguros como esses serem contratados com a esperança de nunca serem usados, é uma prudência mantê-los na empresa. Assim, um complemento ao seguro de acidentes é bem-vindo nas organizações à medida que oferta maior cuidado para as pessoas.

De um modo geral, os benefícios sociais existem para complementar as deficiências que os colaboradores têm em suas vidas. Assim, na falta de renda suficiente para suportar adversidades os funcionários dependem de um suporte que o faça. Nesse caso, o seguro de vida empresarial é mais do que necessário para essas pessoas.

Diferencial competitivo da empresa no anúncio de vagas

Um ponto interessante de oferecer benefícios sociais aos colaboradores é a atratividade que a empresa passa a ter. Por oferecer algumas vantagens a mais que a concorrência, a organização tende a ser mais chamativa aos colaboradores. Dessa forma, o caminho para a contratação de profissionais mais qualificados fica mais palpável.

Imaginemos, por exemplo, a história de João: ele é um profissional com 10 anos de experiência em gerenciamento de setores de TI e agora está buscando uma vaga de emprego nova, pois quer ter mais segurança para si mesmo e sua família.

Por ser um profissional qualificado, João recebeu inúmeras propostas de contratação. Espantosamente, todas as propostas tinham valores salariais e benefícios sociais muito próximas. Nessa situação, João acabou optando pela vaga que lhe ofereceu uma segurança extra: o seguro de vida.

Por mais que a história de João seja fictícia, não é raro encontrarmos colaboradores que se motivam a adentrar numa nova empresa por questões como essa. Assim, vale a pena ter atenção a esse detalhe.

Achou o conteúdo útil? Então, inscreva-se em nossa newsletter e acompanhe os novos artigos que estamos produzindo para você!

Imagens: Seguro, colaboração.

seguro de vida individual

Seguro de vida Individual: um guia completo para você tirar suas dúvidas

Se existe uma certeza é que um dia vamos morrer. Se você partisse hoje, seus familiares ficariam bem financeiramente? Para garantir a estabilidade financeira da sua família, um seguro de vida individual é vital.

Além disso, o seguro de vida individual, ainda oferecer outros benefícios que podem ser muito importantes, em caso de invalidez ou doença, por exemplo. Mas isso vamos falar mais detalhadamente no decorrer deste post.

Então, se quiser ficar por dentro de todos os detalhes, continue comigo e confira nosso guia completo para encontrar a melhor opção em seguro de vida.

Como funciona o seguro de vida individual?

O seguro de vida, nada mais é do que um contrato formalizado com as seguradoras que prevê uma indenização para os segurado e seus dependentes em caso de morte. É um seguro anual com reajuste pré-estabelecidos na apólice, de acordo com o contrato firmado com a seguradora.

A principal finalidade é oferecer uma proteção financeira aos que ficam após sua partida. Além disso, o seguro também pode incluir coberturas opcionais, como já falamos por invalidez por exemplo, permanente ou parcial, e doenças graves. 

O valor do seguro normalmente leva em considerações fatores comportamentais e epidemiológicos. Sendo que quem leva uma vida mais saudável e seguro terá vantagem em relação a quem possui diagnóstico de tabagismo por exemplo. Esse hábito pode elevar o valor do seu seguro.

Vale ressaltar, também, que os seguros de vida devem possuir obrigatoriamente a cobertura para risco de morte, seja ela natural ou acidental. Sendo que são diversas coberturas que podem ser atreladas ao seu seguro, tais como:

  • Invalidez por acidente;
  • Invalidez funcional permanente por doença;
  • Invalidez laborativa permanente por doença;
  • Doenças graves;
  • Diária por internação hospitalar;
  • Diária de incapacidade temporária;
  • Desemprego;

Quais são os benefícios para o segurado?

Optar por um seguro de vida individual é uma forma de garantir a estabilidade financeira da família em caso de uma fatalidade. Embora ninguém deseje passar por um momento como esse, eles são inerentes a nossa vida. 

O seguro de vida individual, confere proteção financeira a seus familiares

Assim dentre os benefícios ao segurado podemos destacar:

1 – Proteção financeira aos beneficiários

Como já falamos, fatalidades acontecem e é importante estar preparado. Com o um seguro de vida, em caso de morte ou invalidez o valor da apólice é liberado para os beneficiários. Você ainda pode personalizar a sua cobertura para finalidades específicas como quitação de dívidas, despesas escolares e outros.

Assim, você protege financeiramente sua família, e protege o seu patrimônio, uma vez que o valor da indenização não é contabilizado no inventário do falecido, sendo um recurso fundamental para que a família possa se restabelecer após a perda de um ente querido.

2 – Garantia financeira em casos de doenças graves

Outro bom motivo para você fazer um seguro de vida, é que caso você passe por uma situação difícil de doença grave, pode receber o pagamento da indenização para custear suas despesas médicas, durante a doença. Neste caso novamente você protege a sua família de problemas financeiros e ainda garante o seu patrimônio, uma vez que não será necessário se desfazer de bens para arcar com os custos do tratamento.

3 – Reembolso de despesas médicas e hospitalares

Como no tópico anterior, não necessariamente o seguro de vida pode ser utilizado somente após a morte do segurado. Em alguns casos, dependendo das coberturas acordadas em sua apólice é possível resgatar parcialmente o valor da indenização para reembolso de despesas médicas, hospitalares e odontológicas. Sendo que, neste caso o valor é limitado ao capital segurado.

Para essa modalidade, existem algumas regras importantes que precisam ser seguidas, como por exemplo, os valores precisam ser comprovados no prazo estabelecido na sua apólice que por sua vez necessita tratar de pleno amparo a imprevistos.

4 – Garantia de assistência ao beneficiário

Uma questão importante em relação ao seguro de vida, é que o segurado pode escolher a quem será destinada a indenização em caso de falecimento. Assim o valor não fica restrito a herdeiros e familiares, mas pode ser repassado para terceiros se assim estiver determinado em contrato.

Sendo que o valor da indenização não entra no inventário, sendo repassado para o beneficiário determinado em poucos dias, não sendo necessário aguardar burocracias legais, como para a liberação dos demais bens.

Quais as diferenças entre seguro de vida individual e de grupo?

Seguro de vida em grupo, é contratado para pessoas que possuem um vínculo em comum

Agora que você já viu alguns benefícios em relação ao seguro de vida individual, talvez esteja se perguntando quais as diferenças entre essa modalidade e o seguro em grupo. Para lhe auxiliar vamos explicar de forma bem rápida e simples.

Como já vimos até aqui, o seguro de vida individual é contratado diretamente pela pessoa junto a uma corretora ou seguradora de confiança, sendo que a apólice é personalizada para atender suas necessidades específica. 

Já o seguro de vida em grupo, é contratado para um grupo de pessoas, por um empresa para seus funcionários, por exemplo. Sendo que atende pessoas que tenham um vínculo em comum, e as negociações do seguro (cobertura e valores), são comum a todos os participante do grupo.

Assim, ambas as modalidades são importantes, no entanto, cada uma delas atende a uma necessidade específica. Então se você já possui um seguro de vida em grupo, analise as coberturas disponíveis, normalmente vale a pena investir em um seguro de vida individual e melhorar as condições da sua apólice.

Onde contratar o seguro de vida individual?

O seguro de vida individual é firmado entre a pessoa interessada e uma seguradora, por intermédio de um corretor. Assim existem inúmeras opções no mercado, para que você possa escolher a seguradora que lhe apresenta melhores condições.

No entanto, é importante ficar atento a credibilidade e a experiência da sua seguradora, para que possa fazer um seguro que realmente atenda às suas necessidades e com valores e condições justas. Hoje em dia  fraudes em seguros são muito comuns, por isso, ter confiança na sua corretora é fundamental para proteger o seu patrimônio.

Se ficou interessado, venha conhecer a nossa LGD Seguros e faça uma cotação sem compromissos!

Imagens: Casamento, Grupo, Homem.

E-BOOK TUDO QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE O SEGURO EMPRESARIAL​

Ter um seguro empresarial é indispensável. Afinal, por meio dele é possível proteger o negócio de diversos riscos que podem prejudicar as finanças e destruir todo o trabalho investido na busca do sucesso da empresa.