Confira essas dicas muito importantes para evitar erros na segurança de condomínios!

Os condomínios sempre foram considerados uma forma de moradia mais segura para quem vive nas grandes metrópoles. Entretanto, investir somente em tecnologia não é o bastante para garantir a segurança de condomínios. É fundamental que moradores e funcionários adotem hábitos simples capazes de assegurar o bem-estar e a proteção de todos.

Se você quer saber como seu condomínio pode se tornar um lugar mais seguro, leia este texto! Falamos, a seguir, sobre os principais erros de segurança que podem ocorrer e oferecemos dicas de como evitá-los. Acompanhe!

Duas pessoas segurando uma pequena casa simbolizando a segurança de condomínios.

1. Falta de profissional capacitado em segurança de condomínios

Um erro muito comum é confiar que qualquer pessoa possa fazer a segurança de um condomínio, mesmo que não tenha a qualificação necessária. Por se relacionar à proteção da vida e dos bens dos moradores, os administradores do condomínio devem dar prioridade à contratação de profissionais capacitados.

Dessa forma, é possível ter a tranquilidade de contar com uma equipe que tem experiência em segurança e treinamentos adequados.

2. Pouca conscientização dos moradores

Mesmo que haja vários métodos de segurança em uso, para que eles sejam eficientes em todas as situações, é fundamental que os moradores estejam comprometidos com esse propósito. Qualquer ato que não esteja conforme com o procedimento-padrão pode prejudicar o desempenho de porteiros e vigilantes.

Portanto para solucionar essa dificuldade, os administradores devem adotar normas e políticas internas para orientar os condôminos sobre como agir em cada circunstância e como colaborar com a equipe de segurança. Além disso, devem apontar a responsabilidade de cada morador no cuidado com a proteção coletiva.

3. Falta de atenção com a portaria

A portaria é um dos locais mais importantes do condomínio, pois é onde todas as pessoas que precisam entrar (moradores, visitantes e outros) passam. Pelo fato de ter um grande fluxo de pessoas, a atenção a esse lugar deve ser aumentada.

Permitir o uso de eletrônicos e televisão pode causar distrações aos porteiros — o que facilita a infiltração de criminosos. Outra falha é deixar que a portaria fique sem um responsável por determinado tempo. É primordial que haja revezamento dos profissionais, especialmente em momentos de descanso.

4. Ausência de atualização do sistema de monitoramento

Um sistema de monitoramento desatualizado pode provocar vulnerabilidade. Sendo assim isso deixa o condomínio sujeito ao uso, por parte de criminosos, de equipamentos que enganam o controle e tornam o local desprotegido.

As câmeras 24 horas, por exemplo, são um investimento interessante para auxiliar na vigilância. Além delas, existem, atualmente, outros equipamentos que podem ser utilizados como reforço, como os sistemas biométricos.

Contratar um seguro é uma medida necessária para a proteção de eventos inesperados.

5. Inexistência de um seguro para condomínio

A contratação de um seguro que garanta proteção a todos os eventos (explosão, incêndio, danos elétricos, acidentes com veículos, roubo e outros) a que o condomínio está sujeito é necessária. Isso é essencial para a segurança e a proteção ao patrimônio dos moradores.

Enfim o seguro deve apresentar coberturas avaliadas de forma correta e valores estipulados com planejamento. Portanto vale lembrar que as seguradoras oferecem garantias a preços baixos e que, muitas vezes, não são contratadas por falta de conhecimento da sua importância.

Portanto agora que você já conhece alguns erros que contribuem para as situações de risco, está na hora de colocar essas dicas em prática. Com elas, a segurança de condomínios se torna mais efetiva e garante a proteção de todos.

Você gostou deste texto? Aproveite sua visita a nosso blog e assine a newsletter para receber todas as nossas atualizações.

Imagens: prédios, casinha.