5 coberturas que não podem faltar no seguro empresarial

Gerir um negócio, além de dedicação, devemos ficar atento aos imprevistos. Conheça as 5 principais coberturas de um seguro empresarial e, ao final, saberá quais são os riscos aos quais a empresa está suscetível caso não faça uso desse serviço.

Gerir um negócio requer muita dedicação por parte do administrador, pois é necessário que ele tenha um conhecimento aprofundado em diversas áreas, além de sempre buscar a satisfação de sua clientela e ser muito cauteloso em suas contratações e parcerias. Somente com todo esse esforço é que o empreendimento será capaz de gerar uma lucratividade satisfatória. Neste esforço, a contratação de um seguro empresarial se faz necessária.

Veja que tudo pode ser perdido por eventos imprevisíveis, decorrentes de ações da natureza, de cenários econômicos desfavoráveis ou de terceiros com más intenções. Por essa razão, o seguro empresarial surge como um requisito mínimo para garantir o bom funcionamento do negócio.

Neste artigo, você conhecerá as 5 principais coberturas de um seguro empresarial e, ao final, saberá quais são os riscos aos quais a empresa está suscetível caso não faça uso desse serviço. Acompanhe!

1. Roubo ou furto

Quando uma empresa começa a demonstrar sucesso, os olhares criminosos se voltam para ela, almejando obter, por meios ilícitos, seu capital ou qualquer pertence que demonstre valor financeiro. Caso eles consigam subtraí-los, trarão grande prejuízo ao orçamento da companhia.

Aqui, entra a importância da cobertura contra roubos ou furtos. Nesse caso, a seguradora indenizará qualquer bem que seja levado ilegalmente de seu estabelecimento. Somente há a exigência de que o objeto seja incluído em uma lista de pertences suscetíveis a indenização.

2. Responsabilidade civil

A responsabilidade civil consiste na resposta aos prejuízos causados acidentalmente pela empresa a terceiros ou seus próprios bens. Alguns seguros dessa modalidade são obrigatórios por lei, como o do construtor de imóveis, transportador aeronáutico e DPVAT.

Porém, faz-se vantajoso se prevenir contra outros infortúnios, como serviços de montagem e instalação de máquinas/equipamentos, guarda de veículos de terceiros etc. Também é possível contratar responsabilidade civil para acidentes, mortes ou doenças dos funcionários da companhia, evitando pagamento de grandes indenizações a eles.

3. Lucros cessantes

Trata-se de uma cobertura que compensa o patrimônio perdido de uma empresa caso ocorram eventos que façam oscilar, paralisem ou reduzam o lucro por um determinado período. Isso é bastante comum em momentos de crise econômica e ocorrência de greve de funcionários, por exemplo.

4. Fidelidade dos empregados

Consiste na indenização de danos decorrentes de crimes praticados pelos próprios empregados da empresa, caso eles furtem bens, cometam apropriação indébita ou realizem qualquer outro ato previsto no Código Penal brasileiro. Como o próprio nome demonstra, a cobertura de fidelidade dos empregados diz respeito apenas aos funcionários devidamente registrados ou aos representantes legais da organização.

5. Incêndio, explosões e fumaça

Essa modalidade é um plano básico de seguros empresariais. Devido à sua importância, outras coberturas não podem ser contratadas sem ela, pois uma empresa — independentemente de quão segura e bem planejada seja sua infraestrutura — sempre estará sujeita ao risco de ocorrerem incêndios.

Porém, para que seja caracterizado o incêndio e haja indenização, é necessário que o fogo se desenvolva, propague e alastre, como também que o evento ocorra em local indesejado e que cause danos aos bens da companhia.

Quais riscos podem afetar a empresa que não tem seguro sob medida?

A empresa que não contrata um seguro que atenda às suas necessidades estará vulnerável a inúmeros danos. Alguns dos riscos que podem causar exacerbado prejuízo à entidade são:

  • incêndio;
  • alagamento;
  • vendaval, ciclone, tornado ou furacão;
  • colisão por veículos automotores ou aéreos;
  • assaltos, roubos e furtos;
  • descargas elétricas;
  • quebra de vidros;
  • tumultos, locautes ou greves, entre outras ocorrências.

Todos esses riscos acarretam despesas que podem levar a empresa a uma grande redução dos lucros ou até mesmo à falência. Porém, todos eles podem ser evitados com a contratação de um seguro sob medida. Com o auxílio de uma corretora, o responsável deve analisar quais riscos são prováveis de acontecerem no estabelecimento e customizar sua apólice (contrato de seguro) de acordo com suas necessidades.

Como as ocorrências de sinistros (eventos cobertos pelo serviço) são imprevisíveis e difíceis de se evitar pelos administradores, pode-se concluir que o seguro empresarial é um elemento essencial para ter a certeza de que o empreendimento continuará operando e se desenvolvendo no mercado.

Se interessou em proteger seu negócio contra incidentes inesperados? Entre em contato com corretora de seguros LGD Seguros e receba suporte dos melhores profissionais do mercado!